Cada um dá o que tem e o quer, que a gente tem a ver com isso?

Posted by Graciliano Santos | Posted in

0




Valeu Dr. Dráuzio Varella, palavras tranquilas e precisas. 

1 - o argumento de não ser anti-natural (que os biólogos geralmente são familiarizados). O comportamento homossexual é natural de vários grupos de animais vertebrados, ex. aves, répteis e diversas espécies de mamíferos. Mesmo que você não acredite em evolução, ancestralidade, etc etc, não faria sentido um Criador proibir algo que é comum em seres puramente instintivos, sem maldade, que seguem piamente a lei da natureza que é feita por ele.

2- religião é uma coisa individual, cada um acredita e leva para sua vida própria. Um grupo de pessoas que acredita na mesma coisa forma uma igreja, e as regras da igreja valem pra quem participa dela, não para toda uma nação. Homossexuais têm sim o direito de casar no civil, casamento em si não é uma invenção cristã, é dos tempos do ronca bem antes de qualquer Jesus ou Moisés. Esse papo de ser só entre homem e mulher é triste, deixem os casais que se amam e constroem patrimônio juntos se casarem rapaz, eles não vão morar na tua casa e tu não vais ter de bancar a festa, qual a bronca?

3- falam de pregar a liberdade, mas não querem conviver com os diferentes estilos de vida. Se a pessoa é homossexual, e daí? Deixa ela fazer o que quiser, ser gay não é uma ofensa aos teus direitos. Assim como você deve ter o direito de criticar o homossexualismo, por considerar errado, outras pessoas podem considerar isso certo e apoiar. 

Mas lembrem-se, ofensas e afins são crime, tanto para quem apoia homossexualismo quanto para quem critica o conservadorismo. Você não deveria odiar alguém por nada nesse mundo, mas mesmo que você tenha um sério problema e o faça, guarde esse ódio para matar você de câncer, não para agredir verbalmente ou fisicamente ninguém.

Cidadão esponja

Posted by Graciliano Santos | Posted in ,

0

Com essa velocidade e acessibilidade de informação, a cada dia, cada fato novo faz a mídia e milhares de pessoas discutirem exaustivamente por 30 minutos um novo assunto, mudando de tema como o mar muda (quase) caoticamente de direção na maré alta. Um dia é corrupção, outro homofobia, outro religião, outro é Miss Brasil (as vezes até 2 desses por dia). 

Isso poderia ser bom, mas não é. Gera um monte de achismos descontextualizados e superficiais, pessoas que acham que tem uma opinião correta/coerente porque se basearam no comentarista do jornal. Qual o problema disso? "É saudável o debate" vão dizer. Concordo, mas o que existe aí não é debate, é a necessidade (e a facilidade) de expor sua opinião à qualquer custo sobre qualquer assunto.

De que vale isso? Todo mundo precisa ter uma opinião sobre tudo? Essa característica de nossos tempos está gerando pessoas que sabem nada sobre tudo, que precisam se engajar em tudo, sob a penalidade de não estarem ligados, não estarem por dentro dos 500.000 fatos "mais importantes" que circulam no facebook e nos jornais todo mês.

Foi isso que fez um monte de gente marchar nas ruas, depois ir assistir apalermadas a nossa derrota de 7 x 1 na Copa e que agora se lamentar por não ter pra quem votar pra presidente, já que o grande Eduardo Campos, salvador do Brasil (sic), faleceu. A completa falta de rumo.

Ninguém precisa ser de esquerda/direita + cristão/muçulmano/ateu + homofobico/simpatizante + ambientalista/produtivista. Tem muita coisa que a gente não precisa ter opinião formada simplesmente porque não influencia em porra nenhuma nossa vida, mas nas que influenciam, é fundamental nos esforcemos pra estar entre os craques.

Bora logo botar nossos filhos pra lerem texto grande, pra eles terem de raciocinar para entender, estimular conversas entre as pessoas da casa para botar o povo pra pensar, etc etc. Não dá pra querer um mundo melhor, uma sociedade mais esclarecida, se em casa fica todo mundo com a cabeça abaixada no celular (ou no computador) só absorvendo, absorvendo, sem mastigar direito pra engolir e depois ter alguma serventia.