Aceitas?

Posted by Graciliano Santos | Posted in

1


Sempre o dizer e agir
Sempre o respeitar
Sempre o carinho imenso
Sempre a coragem plena
Sempre o sorrir
Sempre o amar
É isso que posso te dar

O caminho

Posted by Graciliano Santos

1

Só existe paz quando encontramos o equilíbrio entre a mente, corpo e espírito.

A busca pelo fortalecimento dessa tríade nos iniciará no caminho da compreensão universal, mesmo que nossa percepção de Tudo seja extremamente limitada.

O cuidado com o corpo, o amor por todas as coisas e a busca pelo conhecimento devem ser os pilares de nossa vida na Terra.

Mas lembre-se, o corpo, a mente e o coração são instrumentos a nós dados para trilhar um caminho longo e desconhecido. Não ache que desenvolve-los é o objetivo em si, esse é o caminho confuso e tortuoso que grande parte de nós seguimos.

Cuide de si para cuidar de seus irmãos, cuide de seus irmãos para todos cuidarem do mundo, essa é a verdadeira lição.

Prólogo de nós

Posted by Graciliano Santos | Posted in ,

1


Ao me despir por completo
De tudo que me reveste
Sorriste, maternalmente
E me disseste:
- E agora, como posso não te amar?
E eu ainda constrangido
De meu exagero evidente
Sorri, te abracei
E sussurrei em teu ouvido
Que estava plantada a semente
Da árvore que vi crescer

Vila do Rock - Boas bandas, som a desejar (ou Como eu gostaria de ser técnico de som).

Posted by Graciliano Santos | Posted in

2


Hola pueblo, ontem rolou mais um dos shows organizados pela Vila do Rock. Eu fui pra ver o que tava rolando e fiquei meio frustrado, mas primeiro vou elogiar. Gostei muito de todos os shows, nas suas devidas propostas (de indie-mamonético até metal extremo) as bandas foram muito boas. Até o nosso colega de kilt (que divide os vocais com o Max, na banda Sloth) deu uma melhorada na técnica vocal e agora leva uma paradinha com as letras das músicas do Iron pra cantar, mas como alguém do blog já falou em tempos passados "Walkiria Lima nele!!". Fora isso, todos os músicos cumpriram seu papel muito bem, foi duca. E tá, tenho que citar a atuação muito muito boa do batera da Amatribo, que chamou a atenção geral.

Porém, dessa vez, a organização pecou marginalmente. Precisamos urgente de um técnico de som bom e o Vila do Rock precisa começar a investir em equipamentos de som. É foda ver uma banda como a Amatribo, que recentemente foi até elogiada pela Roadie Crew, com a guitarra líder num amp bixado sem potência, a guitarra base tão alta que dava microfonia, e isso tudo abafando o baixo, tornando o som bem diferente do que é realmente. Cobrar 10/15 conto no ingresso é um preço justo prum show, eu concordo, mas precisa dar retorno pra galera.

É isso modáfocás,
Até por aí.