Carícia

Posted by Graciliano Santos | Posted in

0

Quem é tolo de pensar
que um adeus
encerra o amar
e o tempo apaga tudo
versos de areia
nas águas do mar

Desconhece
a grande verdade
que nada some
nada se vai
e sofre, cai
chora a saudade

Pois no mundo de quem ama
entranhado
o eterno amor
aprisionado
viciado
peito rasgado
imerso em dor

Nada mais
só paixão
alimenta a ilusão
da eterna alegria
fantasia
que sacia
o coração

Insensato coração
arrasta, alucina
cruza o mundo
extasia, fascina
mata exausto
quem mais te estima

Mata
e me entrega
nos braços daquela menina
que há tempos sei
naqueles seios
minha fadiga
termina

Finda palidez

Posted by Graciliano Santos | Posted in

0

Nem tudo
no contexto
já nem me aborreço
qualquer coisa
um pretexto
e assim a vida vai
para mente
abro o fecho
coração
fiel desfecho
me calo
pago o preço
mas nada vês,
desapareço